Osteoporose aumenta as chances de fraturas e quedas em idosos

A Osteoporose é uma doença caracterizada pela perda acelerada de massa óssea, acometendo principalmente os idosos e sendo a maior causa de fraturas e quedas nesta população.

A Osteoporose é considerada a segunda maior causa de enfermidades mundiais, ficando atrás apenas das doenças cardiovasculares. Se manifesta em ambos os sexos, mas atinge especialmente as mulheres após a menopausa, em consequência da queda na produção do estrogênio. Nos homens, alguns fatores como a falta de atividade física, diabetes e perda de massa muscular, entre outras doenças favorecem o aparecimento da doença. Nos idosos, a Osteoporose afeta geralmente a coluna, o pulso e o colo do fêmur, sendo este mais suscetível para a ocorrência de fraturas.

Alguns dos principais fatores de risco da doença são o histórico familiar, sedentarismo, dieta insuficiente em cálcio e vitamina D, excesso de ingestão de álcool, tabagismo, uso de medicamentos à base de cortisona, heparina e para o tratamento da epilepsia, deficiência na produção de hormônios, baixa exposição à luz solar, imobilização e repouso prolongados e algumas doenças reumatológicas, endócrinas e hepáticas.

Para fazer a recomposição da estrutura óssea, recomenda-se uma dieta diária com alimentos ricos em cálcio, como leite, queijos e iogurtes. Também em alguns casos é recomendado o uso de suplementos de cálcio e vitamina D para manutenção da massa óssea, especialmente em pacientes com exposição solar insuficiente e dietas pobres desses nutrientes.

Exercícios com orientação profissional, como caminhada, natação, bicicleta, hidroginástica e musculação são fundamentais para manter o tônus muscular e prevenir a osteoporose. Exercitar os músculos colabora para o fortalecimento dos ossos e redução do risco de quedas e fraturas em idosos.

A prevenção da osteoporose no idoso não se inicia quando a chegada da velhice mas deve se estende ao longo da vida em ações cotidianas como exposição à luz do sol sem filtro, durante 15 minutos diários, antes das 10 da manhã, reposição diária de vitamina D através da ingestão de verduras e laticínios fortificados, ingestão de pelo menos 1.200 mg de cálcio por dia e a prática regular de atividades físicas leves, como caminhada, por exemplo.

A osteoporose reduz drasticamente a qualidade de vida do idoso, principalmente por favorecer a ocorrência das fraturas de fêmur e vértebra, que podem levar a incapacidades funcionais, imobilidade e até a morte.

 

Sobre o Instituto Viva Bem

O Instituto Viva Bem é um centro de vivência de idosos. Ele representa um novo conceito em vivência social de idosos e principalmente de qualidade nos cuidados com idosos. Localizado em uma área nobre de Goiânia, disponibiliza aos seus hóspedes serviços de atendimento em consultório, centro-dia, reabilitação, hospedagem temporária e permanente, todos em um único local. Ainda conta com equipe multidisciplinar qualificada e apta para oferecer a seus usuários um atendimento individualizado e profissional.

 

Entre em contato e venha se surpreender!

Contato: (62) 3218-5034

WhatsApp: (62) 99615-2791

E-mail: [email protected]

Endereço: Rua 132, nº 159, Setor Sul – Goiânia – Goiás.

Avalie esta postagem
Mostrar mais

Instituto Viva Bem

*Contato: (62) 3218-5034 *WhatsApp: (62) 9615-2791

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar